Formação Introdução da alimentação complementar na criança

100,00 

Informações Gerais

Regime: E-learning
Duração: 8 Horas
Datas e Horário:
3 de dezembro das 20h00 às 22h00
4 de dezembro das 9h00 às 13h00
7 de dezembro das 20h00 às 22h00
Inscrições até: 29 de Novembro de 2021
Nº Vagas:  12 – 30
*A SeedGO reserva-se no direito de não realizar a formação caso não haja inscrições suficientes, procedendo-se à devolução do pagamento efetuado. Antes de comprar alojamento ou viagem, certifique-se connosco se a formação avança.

Esgotado

REF: SAU031221IACC Categoria:

Descrição

“(…) a introdução de alimentos que não o leite não deve ocorrer precocemente, ou seja, nunca antes dos 4 meses e preferivelmente cerca dos 6 meses de idade. A passagem de uma dieta rica em gordura, característica do aleitamento exclusivo, para uma dieta rica em hidratos de carbono induz, só por si, adaptações hormonais significativas (ex: insulina, hormonas da suprarenal) com repercussões no processo de crescimento e exigências de adaptabilidade digestiva. Na realidade, a partir do 6º mês a maioria dos latentes está preparado, em termos de desenvolvimento e maturação, para aceitar outro tipo de alimentos, nomeadamente na dependência de questões relacionadas coma maturação estrutural e funcional do rim e do tubo digestivo, de características do desenvolvimento motor do lactente e finalmente de questões relacionadas com o treino dos sabores e das texturas.”

In Sociedade Portuguesa de Pediatria

Para além dos conhecimentos sobre a progressão da introdução dos diferentes alimentos nas idades chave, torna-se pertinente dar a conhecer a relação da alimentação com o desenvolvimento sensoriomotor global e oral. Compreender que a alimentação também é uma aprendizagem e por tal depende de vários factores tais como: emocionais, cognitivos e desenvolvimentais. Dar a conhecer de que forma deverá ser iniciada a introdução, respeitando as diferenças individuais de cada criança e da cada família. Alertar para sinais de risco inerentes para a presença de perturbação alimentar e de como agir perante os mesmos é de extrema importância para o prognóstico e, consequentemente, para o desenvolvimento da criança.

  • Dar a conhecer a relação entre desenvolvimento sensoriomotor global e oral
  • Compreender a aprendizagem da mastigação
  • Compreender as características sensoriais dos alimentos e a sua relação com a mastigação
  • Dar a conhecer os sinais de alerta para uma perturbação alimentar restritiva e evitante, do tipo sensorial
  • Dar a conhecer truques e dicas para a introdução dos alimentos
  • Dar a conhecer o guia de introdução de alimentação complementar
  • Compreender o comportamento alimentar e a sua relação com o neurodesenvolvimento:
    • Dar a conhecer a relação entre desenvolvimento sensoriomotor global e oral
    • Compreender a aprendizagem da mastigação
    • Compreender as características sensoriais dos alimentos e a sua relação com a mastigação
  • Dar a conhecer os sinais de alerta para uma perturbação alimentar restritiva e evitante, do tipo sensorial
  • Dar a conhecer truques e dicas para a introdução dos alimentos

Ana MarquesAna Marques
Terapeuta da Fala do Unidade de Desenvolvimento da Criança do Hospital Central do Funchal. Mestre em Terapia da Fala – área de patologias da linguagem pela Universidade Católica Portuguesa (UCP), Doutoranda em Ciências da Cognição e da Linguagem pela UCP. Pós-graduada em Neurodesenvolvimento em Pediatria pela UCP. Pós-graduada Técnicas de Neurodesenvolvimento de Bobath pelo European Bobath Tuthors Association. Terapeuta da Fala responsável pelo protocolo da intervenção do terapeuta da fala na Unidade de cuidados intensivos neonatais e pediátricos do HCF. Apresentações orais em eventos científicos nacionais e internacionais, na área da motricidade orofacial, deglutição e linguagem. Publicações em revistas científicas e em livros de resumos de congressos. Formadora acreditada pelo Conselho Científico-Pedagógico da Formação Contínua do Ministério da Educação, para a área de educação especial. Atividade de docência em mestrados e pós-graduações em terapia da fala nas áreas de motricidade orofacial, deglutição e linguagem em Portugal e Barcelona.
Vice-coordenadora do Departamento de Motricidade Orofacial da Sociedade Portuguesa de Terapia da Fala e Membro da Delegação da Madeira da Associação Portuguesa de Terapeutas.


Formadora Nádia BrazãoNádia Brazão
Nutricionista residente na ilha da Madeira, trabalha em nutrição clínica há cerca de 15 anos e atualmente exerce funções no espaço de saúde Plano D e no Centro Pré e Pós Parto – Origem. Mestre em Doenças Metabólicas e Comportamento Alimentar pela Faculdade de Medicina de Lisboa desde 2010. Tem Certificação em Nutrição Desportiva pelo Tudor Bompa Institute. Com formação avançada em Nutrição na Gravidez e Pediatria desde 2017. Atualmente em Formação: Modulação intestinal.

Profissionais da saúde, educação, pais, e outros interessados no tema.

Formação Certificada por:

Entidade Certificada DGERT

Também pode gostar…