Formação Avaliação e Intervenção Terapêutica na Gaguez – Adolescência

60,00

Informações Gerais

Regime: E-learning
Duração: 7 Horas
Data: 23, 25 e 27 de Maio 2020
Horário:
Sábado – 23 de Maio: 10h00 às 13h00
2ª e 4ªfeira – 25 e 27 de Maio: 18h às 20h
Local: Online
Inscrições até: 20 Maio 2020
Nº Vagas:  10 – 30
*A SeedGO reserva-se no direito de não realizar a formação caso não haja inscrições suficientes, procedendo-se à devolução do pagamento efetuado.

Esgotado

REF: SA071219MR-2 Categoria:

Descrição

A gaguez é uma perturbação da fluência que afeta cerca de 1% da população e pode ter consequências a nível académico, social e pessoal caso não seja for realizada uma intervenção terapêutica eficaz e atempada (yairi, Ambrose & Paden, 2001) Tendo em consideração que na fase da adolescência ocorre um exponencial desenvolvimento neurológico, por vezes torna-se difícil para o jovem saber lidar com diversas problemáticas (Caldas & Rato, 2017; Giedd, 2011; Hearne et al 2008).

 

Desta forma, não se pode encarar a avaliação e intervenção na gaguez da mesma forma que se encara a avaliação e intervenção nas crianças ou nos adultos. Se por um lado temos um córtex pré-frontal a desenvolver-se e a dar confiança aos jovens nas tomadas de decisão, por outro lado, a imaturidade do sistema límbico não permite ainda que o jovem consiga encarar as adversidades da vida de forma tranquila e pacífica (Caldas & Rato, 2017; Giedd, 2011; Hearne et al 2008).

No final da formação, os participantes deverão ser capazes de:

Analisar as características intrínsecas à gaguez e fatores que estão na sua origem;
Compreender a fase da adolescência e a forma como a mesma se distingue das diferentes faixas etárias;
Relacionar as características observáveis e não observáveis com a faixa etária da adolescência;
Analisar metodologias de avaliação;
Realizar diagnóstico clínico na fase da adolescência;
Analisar metodologias de intervenção para a gaguez nos adolescentes;
Analisar estudos de caso.

– Diferentes tipos de perturbação da fluência: gaguez e taquifémia;
– Diferentes tipos de gaguez (ex: covert e overt), sintomatologia associada e origem;
-Alterações orgânicas inerentes à fase da adolescência;
– Dificuldades típicas aos adolescentes que gaguejam;
– Instrumentos de avaliação;
– Métodos de avaliação informal;
– Análise de critérios de diagnóstico;
– Metodologias específicas: Stuttering modification; Fluency Shaping; Cognitive bahavior therapy; terapia narrativa; mindfulness;
– Discussão de estudos de caso.

mónica rochaMónica Rocha

  • Terapeuta da Fala no Centro de Medicina de Reabilitação do Sul.
  • Especialização em Perturbações da Fluência certificada pelo European Clinical Specialization Fluency Disorders
  • Doutoranda em Ciências da Cognição e da Linguagem
  • Mestre em Neurociências Cognitivas e Neuropsicologia
  • Responsável pelo projeto no Laboratório de Audiologia e Terapia da Fala na UALG : “Gaguez na universidade”
  • Responsável pelo projeto no ACES de Portimão: “A minha fala é um puzzle” – intervenção em grupo (crianças com gaguez)
  • Membro do departamento de fluência da Sociedade Portuguesa de Terapia da Fala
  • Membro da Associação Portuguesa de Gagos
  • Membro da Associação Portuguesa de Terapeutas da Fala

Terapeutas da Fala

Estudantes de Terapia da Fala

Formação Certificada por:

Entidade Certificada DGERT