Formação Comunicação e Linguagem em crianças e jovens com Perturbação do Espetro do Autismo

160,00

Informações Gerais

Regime: E-learning
Duração: 16 Horas
Data:
20 de junho das 9h30 às 13h00
21 de junho das 9h30 às 13h00
22 de Junho das 18h30 às 21h30
25 de Junho das 18h30 às 21h30
26 de Junho das 18h30 às 21h30
Local: Online
Inscrições até: 17 Junho 2020
Nº Vagas:  10 – 30
*A SeedGO reserva-se no direito de não realizar a formação caso não haja inscrições suficientes, procedendo-se à devolução do pagamento efetuado.

19 em stock

REF: SA18012020AG Categoria:

Descrição

Desenvolver competências de comunicação e de linguagem, confiança e motivação enquanto comunicador, depende de ter oportunidades ricas e variadas para se envolver em interações sociais motivantes e significativas nos diversos contextos de vida.

A comunicação social é considerada por pais e profissionais uma das áreas prioritárias de intervenção para crianças e jovens com Perturbações do Espetro do Autismo (PEA). As diretrizes de melhores práticas afirmam que os terapeutas da fala devem estar envolvidos no diagnóstico, avaliação e intervenção das PEA. Neste sentido e com o avanço científico constante, relativamente às PEA é fundamental conhecer estratégias, abordagens e programas de intervenção que, permitam responder da forma mais eficaz e individualizada, às necessidades e expetativas das crianças e jovens com PEA e das suas famílias.

No final da formação, os participantes deverão ser capazes de:

  • Aceder a informação atualizada e suportada por evidência científica sobre as melhores práticas para promoção da comunicação e da linguagem em crianças e jovens com PEA;
  • Reconhecer as principais características e padrões de desenvolvimento de bebés e crianças/jovens que têm, ou estão em risco de desenvolver, uma perturbação do espetro do autismo;
  • Refletir sobre os aspetos a ter em consideração para uma avaliação das competências comunicativas e de linguagem de crianças e jovens com PEA;
  • Conhecer modelos/programas e recursos disponíveis para a avaliação e intervenção com crianças e jovens com PEA (DIR/Floor-Time; SCERTS; ABLC; Social Thinking; More Than Words – Hanen Program…);
  • Identificar ideias e estratégias terapêuticas que promovam a comunicação social e de linguagem de crianças com PEA;
  • Conhecer abordagens e sistemas aumentativos ou alternativos de comunicação que melhor possam responder às necessidades de cada criança/jovem e das suas famílias (Visual Immersion; Core Vocabulary; LAMP…)
  • Reforçar o apoio familiar e estratégias de vida diária que promovam a comunicação social nos diversos contextos de vida das crianças e jovens com PEA (ex.: casa, escola, comunidade…).
  1. Diagnóstico de PEA de acordo com o DSM-V
  • Critérios de Inclusão
  • PEA e Perturbação da Comunicação Social: quais as diferenças?
  • Diagnóstico ou Diagnósticos?
    1. Avaliação da Comunicação e da Linguagem na criança/jovem com PEA
  • Componentes fundamentais de uma avaliação dinâmica e ecológica;
    • Competências de comunicação social
    • Competências de linguagem
    • Parceiros de comunicação
    • Contextos de comunicação
  • Guião informal de observação para avaliação em contexto clínico
    1. Contributos das neurociências para a prática clínica do terapeuta da fala
    2. Modelos/programas e recursos disponíveis para a avaliação e intervenção com crianças/jovens com PEA
  • DIR/Floor-Time – Affect Based Language Curriculum
  • SCERTS Model
  • Recursos para a Intervenção
  1. Abordagens e Sistemas Aumentativos e Alternativos de Comunicação
  • Core Vocabular;
  • Visual Immersion;
  • Tipos de pistas visuais.

formadora Ana Catarina GasparAna Catarina Silva Gaspar

Exerce funções de Terapeuta da Fala na Getting it – Pediatria e Desenvolvimento e no Psikontacto – Núcleo de Formação e Intervenção. Formadora nas áreas da Interação, Comunicação e Linguagem e das Perturbações do Espetro do Autismo. Oradora convidada, sobre temas relacionados com a Comunicação, Linguagem e Perturbações do Espetro do Autismo, em Pós-Graduações e Mestrados, na ESEC. Licenciada em Terapia da Fala, pela Escola Superior de Tecnologias da Saúde do Porto e Mestre em Educação Especial – Ramo Intervenção Educativa Precoce, pela Universidade do Minho. Doutoranda em Estudos da Criança na Universidade do Minho. Ao longo do seu percurso profissional e académico tem-se especializado no trabalho com famílias com crianças e jovens com Perturbações do Espetro de Autismo e outras alterações do neurodesenvolvimento, intervenção do terapeuta da fala nos contextos naturais e interações entre pares com e sem Necessidades Educativas Especiais. Membro de painéis de peritos de projetos de investigação de mestrado e doutoramento e colaboradora num projeto de desenvolvimento de uma aplicação na ESEC.

Terapeutas da Fala
Estudantes de Terapia da Fala

Formação Certificada por:

Entidade Certificada DGERT