O que é o
StartUP Voucher?

Medida StartUP Voucher

visa promover o desenvolvimento de projetos empresariais, por parte de jovens entre os 18 e os 35 anos, através de um conjunto de tipologias de apoio específicas, articuladas entre si e disponibilizadas ao longo do desenvolvimento do projeto empresarial, que se encontre na fase da ideia.

Que apoios são concedidos pelo StartUP Voucher?

As tipologias de apoio do StartUP Voucher são as seguintes:

  • Bolsa – valor mensal atribuído por promotor para o desenvolvimento do projeto empresarial;
  • Mentoria – acesso a uma rede de mentores que forneçam orientação aos promotores;
  • Assistência Técnica – disponibilização de assistência técnica para o desenvolvimento do projeto empresarial;
  • Prémio de concretização – atribuição de um prémio à concretização do projeto empresarial e à constituição da empresa.

O que é a Bolsa do StartUP Voucher?

  • A Bolsa do StartUP Voucher é um incentivo mensal no valor de 691,70 euros, por promotor, paga no final de cada mês, atribuída por um período mínimo de 4 meses, 8 meses, ou até ao máximo de 12 meses, tendo em conta as fases de desenvolvimento do projeto empresarial.
  • Podem ser atribuídas até um máximo de duas bolsas por projeto empresarial.
Podem candidatar-se os jovens que, cumulativamente:

  • Tenham uma idade compreendida entre os 18 e os 35 anos;
  • Tenham nacionalidade portuguesa ou residam em Portugal;
  • Não se encontrem a beneficiar de uma bolsa para os mesmos fins e não possuam outra fonte de rendimento;
  • Não possuam uma empresa já constituída.
São elegíveis os projetos de:

  • Empreendedorismo qualificado que contribuam para a alteração do perfil produtivo da economia com a criação de empresas dotadas por recursos humanos qualificados, que desenvolvam atividades em setores com fortes dinâmicas de crescimento e/ou setores com maior intensidade de tecnologia e conhecimento, ou que valorizem a aplicação de resultados de I&D na produção de novos bens e serviços;
  • Empreendedorismo criativo que incluam as atividades das indústrias culturais e criativas, que fazem da utilização da criatividade, do conhecimento cultural e da propriedade intelectual, os recursos para produzir bens e serviços transacionáveis e internacionalizáveis com significado social e cultural (como sejam as artes performativas e visuais, o património cultural, o artesanato, o cinema, a rádio, a televisão, a música, a edição, o software educacional e de entretenimento e outro software e serviços de informática, os novos media, a arquitetura, o design, a moda e a publicidade).

As candidaturas/projetos devem ser apresentadas por equipas, que devem ter no mínimo 2 promotores e no máximo 5 com idades superiores a 18 anos.