dispraxia-verbal-nivel-1e2-porto-18e19nov
dispraxia-verbal-nivel-1-porto-18novdispraxia-verbal-nivel-2-porto-19nov

Pack: Perturbações Motoras da Fala na Infância: Dispraxia Verbal de Desenvolvimento – Nível 1 e 2 – Porto

200,00

Informações Gerais

Regime: Presencial
Duração: 16 Horas
Data: 18 e 19 Novembro 2017
Horário:
Sábado das 9h00 às 13h00 / 14h00 às 18h00
Domingo das 9h00 às 13h00 / 14h00 às 18h00
Local: Porto
Inscrições até: 13 Novembro 2017
Nº Vagas:  15 – 30

 

Promoção “Revele a Amizade”

Nota:  A promoção “Revele a Amizade” só é válida quando finalizada a inscrição por ambos os amigos. Cada formando tem que deixar nas notas da sua inscrição o nome do amigo, de forma a obter o desconto. Esse desconto será atribuído depois de ser validado a inscrição dos amigos.

10 em stock

REF: SA022_17 Categoria:

Descrição

Nível 1

As perturbações da fala na infância causadas por alterações na programação e planeamento motor são, atualmente, um tema de reduzido conhecimento e considerável debate em Portugal, suscitando controvérsia na comunidade científica internacional. É o caso da Developmental Verbal Dyspraxia (RCSLT, 2011), também designada como Childhood Apraxia of Speech (ASHA, 2007) ou Developmental Apraxia of Speech (Shriberg, Aram, & Kwiatkowski, 1997), cuja etiologia, critérios de diagnóstico, procedimentos para avaliação e intervenção se encontram, ainda, envoltos em incerteza e mistério. Não obstante a variabilidade terminológica, esta patologia pode ser definida como uma perturbação motora da fala, na qual a precisão e consistência dos movimentos necessários a um discurso inteligível estão perturbados, na ausência de défices neuromusculares (Meredith, 2014). Em Portugal, e na ausência de critérios de diagnóstico definidos, a equipa do projeto DAVINCI sugere o termo Dispraxia Verbal de Desenvolvimento (DVD) para designar esta perturbação (Dias, Lousada, Morgado & Fonseca, 2015).

Ainda pouco se sabe sobre Developmental Verbal Dyspraxia, existindo um limitado número de publicações científicas orientadoras no que diz respeito à avaliação e intervenção em Terapia da Fala (CASANA, 2014). À semelhança da realidade internacional, também em Portugal a bibliografia existente relativa a este assunto é escassa, enfatizando a pertinência de projetos de investigação sobre o tema. É igualmente importante a disseminação de informação na comunidade terapêutica e geral, não só para contribuir para o aumento do conhecimento sobre esta condição, mas também para consciencializar a comunidade para a existência deste problema.

No workshop apresentado pretende-se expor informação teórica resultante da revisão de bibliografia de referência sobre o tópico da Developmental Verbal Dyspraxia, sugerindo e debatendo propostas de procedimentos para a identificação, avaliação e intervenção terapêutica. Apresentar-se-ão também casos clínicos paradigmáticos, analisados em dinâmicas de grupo e exercícios de reflexão individual. Esperar-se-á que cada participante apresente propostas de atividades terapêutica a implementar, tendo em vista objetivos definidos para os estudos de caso explorados.

Nível 2

Representando uma das situações mais controversas no contexto contemporâneo da Terapia da Fala internacional, a perturbação comummente designada como Childhood Apraxia of Speech (ASHA, 2007) ou Developmental Verbal Dyspraxia (RCSLT, 2011) continua a representar para clínicos e investigadores um desafio ao nível da avaliação e intervenção terapêuticas.

Contudo, apesar de persistirem dúvidas e polémica entre diferentes perspetivas, já muito se compreende sobre esta patologia enquadrada na categoria das Speech Sounds Disorders na infância. Tendo como ponto de partida a partilha decorrente do curso “Perturbações Motoras da Fala na infância: Dispraxia Verbal de Desenvolvimento”, propõe-se com a formação apresentada um dia de estudo e de partilha, partindo de literatura de referência e de estudos de caso desafiantes e promotores do raciocínio clínico e trabalho em equipa.

NOTA: a formação terá como requisito de admissão a participação no curso intitulado “Perturbações motoras da fala na infância: Dispraxia Verbal de Desenvolvimento – Nível 1”.

No final da formação, os participantes deverão ser capazes de:

Nível 1:
  • Definir o conceito de Dispraxia Verbal de Desenvolvimento (DVD);
  • Identificar sinais de alerta de DVD;
  • Enunciar critérios de diagnóstico de DVD descritos na literatura;
  • Indicar instrumentos de avaliação terapêutica de referência a nível nacional e internacional;
  • Descrever procedimentos de avaliação terapêutica recomendados para DVD;
  • Definir objetivos gerais e específicos para a intervenção em casos de DVD;
  • Conceber e implementar 1 atividade terapêutica adequada aos objetivos estabelecidos;
  • Sugerir indicadores adequados para monitorizar e avaliar a atuação neste âmbito.
  • Adotar práticas baseadas em evidência para fundamentar o raciocínio clínico e a tomada de decisão terapêutica.
Nível 2:
  • Classificar a Dispraxia Verbal de Desenvolvimento (DVD) na categoria das Speech Sounds Disorders;
  • Atualizar conhecimentos acerca da identificação precoce de DVD;
  • Rever e praticar estratégias e procedimentos de avaliação terapêutica de casos clínicos de DVD;
  • Estudar diferentes metodologias para a intervenção com casos clínicos de DVD;
  • Praticar o planeamento da intervenção com casos clínicos de DVD;
  • Conceber atividades e materiais para a intervenção terapêutica com casos clínicos de DVD;
  • Estruturar um plano para a monitorização e avaliação da intervenção terapêutica;
  • Trabalhar em equipa na análise de estudos de caso.
Nível 1:
  • Perspetiva histórica;
  • Questões terminológicas;
  • Dispraxia Verbal de Desenvolvimento – Conceito;
  • Etiologia;
  • Principais características de Dispraxia Verbal de Desenvolvimento;
  • Diagnóstico Diferencial;
  • Guia para identificação/sinalização precoce;
  • Instrumentos e procedimentos de avaliação terapêutica;
  • Recomendações para a intervenção terapêutica;
  • Monitorização & avaliação da intervenção;
  • Estudos de caso.
Nível 2:
  • Speech Sounds Disorders (SSD) & Perturbações Motoras da Fala (PMF)
  • Sistemas de Classificação de SSD
  • SSD & PMF: Rever e Reconcetualiar a DVD
  • Identificação Precoce: o que nos diz a literatura?
  • Avaliação Terapêutica: Revisão e Prática Terapêutica
  • Aplicação de diferentes Metodologias para a Intervenção Terapêutica
  • Planeamento da Intervenção:
    – Definição de objetivos;
    – Criação de materiais e atividades para diferentes casos clínicos;
    – Monitorização e avaliação da intervenção;
    – Práticas e evidência científica.
  • Monitorização & avaliação da intervenção
  • Estudo de casos clínicos

joao canossaJoão Canossa Dias

Terapeuta da Fala, Formador e Consultor, com experiência nacional e internacional.

Exerce funções como terapeuta da fala na ARCIL – Lousã e como formador em entidades em Portugal e no estrangeiro, integrando o Departamento de Linguagem da Sociedade Portuguesa de Terapia da Fala.

Licenciado em Terapia da Fala pela Escola Superior de Tecnologia da Saúde do Porto e mestre na área das Ciências da Educação pela Faculdade de Psicologia e de Ciências da Educação da Universidade de Coimbra.

Ao longo do tempo, diversificou a sua formação profissional e académica e investiu no estudo de metodologias e intervenção especializadas, encontrando-se, presentemente, a realizar um Master of Science na Universidade de Groningen.

É autor de material didáctico para empresas como a Cnoti, SpeakInMotion e AREAL Editores e encontrou na temática das perturbações e dos processos complexos de comunicação uma área atuação e investigação que pretende continuar a explorar

Terapeutas da Fala
Alunos do curso de Licenciatura em Terapia da Fala